Três mulheres reais inspiram livro premiado de Jussara Salazar

 




Um dos vencedores do 6º Prêmio Hermilo Borba Filho de Literatura, ‘O dia em que fui Santa Joana dos Matadouros’, de Jussara Salazar, é dividido em três partes. Cada uma conta a história verdadeira de três mulheres e os silêncios que não lhes pertenciam. Zia foi silenciada pelo fogo, Maria pela faca e Beatriz pela bala. Ousaram tecer o próprio destino: amando, celebrando o “seu belo”, cantando.


Viveram em épocas e lugares diferentes e, apesar disso, foram juntas à guerra por meio desses poemas escassos e sombreados, escritos durante 10 anos de muitas batalhas.


Salazar faz um trabalho de escavação à procura de um nome. Revira baús, armários e sepulturas. Procura peças do seu próprio quebra-cabeça; determinou-se a restaurar um rosto, pincelando o pó do tempo, descobrindo camadas; e, baixinho, a voz de uma certa soprano dá o ritmo do trabalho.


Serviço:


O dia em que fui Santa Joana dos Matadouros’

Autora: Jussara Salazar

Categoria: Poesia

Editora Cepe

Ano 2020

78 páginas


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.